segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Vá embora!

Já não posso mais fazer de conta que nada está acontecendo,

Noto-me diferente a cada dia,

Vejo o reflexo da mudança que você provocou em mim.


Sempre busquei ser forte como uma pedra,

Fria como o gelo,

Mas ultimamente isso é impossível.


Isso está corroendo minhas vísceras

Está me torturando,

Amor, eu não nasci pra ser sua cobaia.


Amor, eu sempre tranquei a porta

Mas parece que você entrou pela janela

Por favor, vá embora.


Eu prefiro a solidão,

A dor de não ter ninguém,

Do que ser a opção que não querem.


Desde criança aprendi que o amor machuca

E eu tenho temor de me cortar

Então, ceifo-me sozinha


Corto sentimentos,

Como cortam uma planta para poda

Necessito disto para crescer.

3 comentários:

MikaelMoraes disse...

mto bom o texto

quer ganhar um seguidor? siga-nos

indo
COMENTE NA NOSSA RETROSPECTIVA DE FINAL DE ANO>> POSTS
Qual vc mais gostou?
\/
http://mikaelmoraes.blogspot.com/2010/12/recesso-do-blog-retrospectiva-2010-02.html
\/
Sigo quem me seguir
- Basta avisar no comentário DEIXANDO O SEU LINK

Um Pouco Sobre Isso disse...

Parabéns pelo blog. Tudo de muito bom gosto!
Estou seguindo, espero sua retribuição...
http://umpoucosobreisso.blogspot.com

Dimas disse...

Belo poema, Maura!

Só ontem fui descobrir teu tumblr... Achei legais as imagens e frases que tu posta lá.

Continue escrevendo/postando!
Gosto muito do que tu escreve.

Até a próxima!