sábado, 18 de julho de 2009

meu auto-retrato

Alguns filósofos e poetas consagrados procuraram durante suas vidas a resposta que todos nós queremos ter,e que poucos sabem."Quem sou?"
Pergunta que me faço agora.
Não sou uma pessoa que possa se dizer que é legal.
Muitos me julgam e me atribuem características.Mas ninguém me conhece o bastante,para saber meus pensamentos e devaneios.Nem eu me conheço.
Se auto reconhecer é uma arte,uma matéria na qual não sou gabaritada.
Fazer um auto-retrato, é muito difícil para mim.Não posso dizer que sou uma moldura clara e simples,pois não sou aquilo que se vê.
Eu acredito que não conhecemos uma pessoa,mesmo convivendo com ela por anos.As vezes acabamos nos surpreendendo com as pessoas,descobrimos que não são como imaginávamos.Antes que alguém se decepcione comigo,já afirmo - nunca acredite numa imagem.
Afinal,todos nós somos feitos de carne e osso,possuímos os mesmos direitos sob a lei,mas isso não torna ninguém igual.Todos tem características e um jeito de ver o mundo completamente diferentes.
Se auto reconhecer não é saber definir a cor de seus olhos e sim a essência de sua alma.
Posso dizer que sou inteligente e ignorante.Feliz e triste.Sou insensível e chorona.Tudo e nada.Sou sinônimos e antônimos.Sou algo que ainda não descobri.
Como dizia Clarice Lispector - depende de quando,e como você me vê passar.
Simplesmente me resumo em sonhos,acho que esta é a descrição mais apropriada,por enquanto.
Uma certeza lhe deixo - não sou perfeita.
Com o tempo vou me conhecendo.Pouco a pouco me desvendando.
Chego a uma conclusão,deste breve relato - sou uma estranha refletida em meu próprio espelho.

4 comentários:

Caroline Belo disse...

Vi seu blog na comunidade do Just Lia. E simplesmente adorei aquii. Seus textos são lindos mesmo *-*

beijos :*

Caroline Belo disse...

ah sim, vou te seguir aqui. :*

Jeaninny Teixeira disse...

Tem razão, ninguém nos conhece perfeitamente nem nós mesmos. Estamos em constantes mudanças e as únicas coisas que permanecem intactas são os nossos valores.

Rafael disse...

Sou um espelho refletido no meu próprio estranho.