domingo, 12 de setembro de 2010

Imaginação Fértil

Imagino-me chegando em casa, depois de um longo dia de trabalho. Abrindo a porta com os livros empilhados em um braço e com a outra mão não ocupada tentando abrir a maçaneta.
E logo que abrisse, depararia-me com seu par de olhos castanhos brilhantes. Você sentado em nosso sofá, afrouxando a gravata, com o terno já atirado sobre o sofá. Eu te diria olá e começaríamos a falar dos acontecimentos do dia.
Você reclamaria um pouco do seu trabalho chato e repleto de números. Eu ouviria atenta, esperando alguma reclamação sobre nossa relação, mas você nada falaria.
Eu trocaria meu uniforme de trabalho e vestiria uma camiseta velha e um short jeans surrado. Um pouco desleixada, mas totalmente a vontade. Iria para cozinha preparar nosso jantar e você chegaria por de trás de mim, beijando meu pescoço, colocando suas mãos em minha cintura. Diria que eu era uma péssima cozinheira, pois o cheiro de comida queimada era possível sentir de longe. E quando eu te olhasse com raiva e tentasse lhe dar tapinhas, você agarraria meus pulsos abruptamente, e me cobriria de beijos.
Então você falaria que não era necessário que eu soubesse cozinhar, pois só de amar você, eu era a melhor garota do mundo. E eu suspeitaria que você andou aprontando alguma, mas óbvio que não teria aprontado nada, pois você seria o cara mais leal que eu conheceria. E nós teríamos um pacto, de que quando o amor acabasse nos comunicaríamos de maneira civilizada, sempre optando pela verdade e que encararíamos os fatos de forma madura. Porque antes de sermos casados, seriamos melhores amigos. Compartilharíamos as nossas angustias e nossos anseios.
E eu como chorona assumida, derramaria minhas lágrimas sempre que ouvisse você falar o quanto me amava, apesar do tempo de estarmos juntos. Porque aquelas palavras nunca se tornariam rotineiras para mim. Você limparia minhas lágrimas, me abraçaria enquanto eu soluçasse. E eu te responderia com todo meu afeto, o quanto você era importante pra mim.
Nós iríamos para o quarto, assistiríamos Friends abraçados e depois faríamos coisas voluptuosas. E quando a fome batesse no meio da noite, pegaríamos o telefone e pediríamos uma pizza. Eu vestiria a tua camiseta, que era o dobro de mim, sairia com pés descalços e correndo para atender o entregador de pizzas e você zombaria de mim e do meu figurino. Comeríamos em silencio, mas depois você diria que tem uma surpresa para mim. Primeiramente eu iria arregalar os olhos, depois um sorriso tomaria conta de meu rosto, ao tentar imaginar o que seria. Então, você apareceria com seu violão, dizendo que compôs uma nova música. Uma música que falasse do nosso amor.
Eu me arrepiaria ao ouvir você cantar, com a tua bela voz, e acabaria lembrando os vários momentos que passamos juntos. E eu teria certeza que você seria sempre o mesmo garoto sonhador, não importaria o quanto o tempo passasse. Então, te encorajaria a percorrer os teus sonhos, e você faria o mesmo comigo.
Seria tudo perfeito, se não fosse apenas minha imaginação fértil brincando de ser feliz.

Leia ouvindo: Alanis Morissette - Head Over Feet

8 comentários:

Dimas disse...

Consegui imaginar muito bem toda a história, me colocando no papel de marido... É parecida com a minha visão de ser feliz também...

Eu não canso de te elogiar: Tu escreve muito bem, Maura!
Assim como não canso de dizer que tu deveria escrever um livro.

Adoro ler teus textos, continue escrevendo e postando!

Jéssica disse...

Meus parabéns....
Sou apaixonada pelo teu blog...suas reflexões são mara!
Parabéns!

Paulo Giovanni disse...

Bela história, mas o marido tava meio marica. Ficaria melhor assim

"O marido chegando em casa depois de um canssativo dia de trabalho e a mulher na cama semi-nua o chamando dizendo, - venha me fazer sentir mulher. e ele tira as calças joga em cima dela e fala - Vá lavar.
rsrs brincadeira.. só pra descontrair, adorei sua história .

Pankwood disse...

Oh God! Muito bom mesmo, é de se fazer pensar!!!

yuu.takashi-q disse...

adoroo livrooos, visita aquii,


boa semana!

http://infinitoparticular-th.blogspot.com/

Orytcha's Blog disse...

Achei bem legal o post.

Dpois passa no meu blog
http://orytchasblog.blogspot.com

Se gostar segue e comente

Forte abraço

Orytcha's Blog disse...

Achei bem legal o post.

Dpois passa no meu blog
http://orytchasblog.blogspot.com

Se gostar segue e comente

Forte abraço

Orytcha's Blog disse...

Achei bem legal o post.

Dpois passa no meu blog
http://orytchasblog.blogspot.com

Se gostar segue e comente

Forte abraço