quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Simplória Anáfora de Conclusão



Sempre que me falaram “eu quero fazer tudo certo”, acabaram fazendo tudo errado. Então, por favor, não queria ser tão correto. Me joga teus erros às claras. Te aceito errôneo e ainda acalento tua imperfeição, desde que aceites também meus passos tortos.  
 Eu tenho medo sim.  Não me interrogues os porquês. Nem eu sei. Na verdade, acho até que estamos indo bem e até rápido demais. Porque ao teu lado brotam em mim coisas bonitas, como flores que nascem em áreas descampadas.
Eu realmente não sei escrever sobre esse sentimento que ora é mansinho, ora é devastação. Só sei que gosto de enroscar minhas pernas nas tuas. Gosto de ver teus olhos pedintes de algo que não sei se tenho pra oferecer na proporção que mereces.  Gosto da sensação de ter teus cachos entre meus dedos. Gosto de falar que gosto de ti. E gosto de te inserir nessa minha cadeia cíclica de palavras repetitivas.


Um comentário:

Gabriel Santos disse...

Oi Beatriz,
Meu blog foi indicado a participar de uma TAG, que no qual o objetivo é falar um pouco sobre o próprio blog. Uma das regras da TAG é indicar 10 blogs para participar dela, e eu indiquei seu blog! Se participar manda o link do seu post para eu comentar. E se puder comentar o meu, eu agradeço.
Abraços
http://refugionofimdouniverso.blogspot.com.br/2013/02/tag-perguntas-e-respostas.html